A conexão entre o desemprego e o que há de pior

Todos sabemos das mazelas que os jovens do mundo de hoje são alvos. No meu tempo também haviam, porém, não chegavam nem perto do que se vê hoje.

E o pior, no meu tempo, as pessoas eram menos individualistas. A colaboração ajudava muito.

Longe de ser saudosista, o que vejo agora são oportunidades perdidas pela cegueira das inúmeras futilidades de nossos dias. Uma lástima perdermos tanto tempo com situações e bens materiais sem fundamento como fazemos por pura obsessão. O que é importante está ficando cada vez mais de lado.

Vi, recentemente, um vídeo na revista online Oásis nr144  sobre um jovem e sua experiência com as possibilidades dos dias de hoje. A ideia, de tão simples, choca.

Aos que se arriscarem a ver o vídeo, meus cumprimentos.

 

About Mário Nhardes 10 Articles
Sou um brasileiro comum, daqueles nascidos em outubro. Sou mineiro sem rimas, daqueles nascidos em Patos de Minas. Faço de minha casa, meu castelo, meu pedaço do mundo. Teimo em escrever, em ordenar o que brota de minha mente, de minhas angústias, de minhas crenças. Sou tudo e nada ao mesmo tempo. Sou tudo aquilo que consigo ser.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*